Escolher e Apreciar

Vinhos do Douro

O serviço do vinho envolve uma série de procedimentos que, quando devidamente aplicados, maximizam o prazer que se pode usufruir do vinho.
Não se pretendendo fazer um tratamento exaustivo deste tipo de aspetos, aqui ficam alguns que julgamos serem importantes:

 

Escolher e comprar

  • Comprar em locais que ofereçam uma boa variedade de rótulos e, mais importante, que tenham uma boa rotatividade de stocks;
  • Comprar em locais que possuam climatização adequada e em que os vinhos não estejam expostos ao sol.
  • O “vinho quanto mais velho melhor” é quando muito uma meia-verdade e só aplicável a determinados tipos de vinhos. Regra geral, particularmente para os que se iniciam nestas escolhas, perante duas colheitas diferentes dá-se preferência à mais recente, particularmente no caso do vinho branco.
  • Observar o estado da garrafa. A rolha deve estar em boas condições e o nível do líquido nunca deve estar abaixo do normal.
  • Caso não conheça um determinado vinho, opte por comprar apenas uma garrafa. Se gostar poderá comprar mais.
  • Informe-se da qualidade das colheitas. É sempre um indicador útil, principalmente quando pretendemos adquirir vinhos de grande qualidade.

 

 

Armazenamento

As condições de armazenamento ou de guarda dos vinhos são muito importantes se pretendermos preservar as características dos vinhos e garantir uma evolução regular.

Assim, o local de armazenamento, deve garantir:

  • uma temperatura que ronde os 10º - 12º
  • com alguma ventilação de modo a evitar a proliferação de fungos,
  • deve permitir a disposição das garrafas deitadas
  • ausência de oscilações ou vibrações

 

 

  • ausência de odores desagradáveis
  • as garrafas devem estar ao abrigo da luz
  • a humidade relativa deve ser elevada.

Servir o vinho

O primeiro passo começa pela remoção da cápsula, que deve ser cortada logo abaixo da rolha, utilizando um desencapsulador ou uma faca. De seguida, limpa-se o gargalo e procede-se à remoção da rolha com um saca-rolhas que possua uma espiral longa de modo a extrair sem dano as rolhas.


Existe uma técnica de abrir com uma “tenaz” bem aquecida, as garrafas muito antigas cujas rolhas se encontrem em mau estado. Após a utilização da tenaz, passa-se água gelada no gargalo a fim de provocar um choque térmico e quebra do vidro da garrafa, acima do fim da rolha, para evitar a entrada de pequenos bocados de vidro para dentro do vinho. Dada a sua complexidade, só se sugere a utilização desta forma de abertura por profissionais.

 

Decantação

A decantação consiste na passagem (trasfega) do vinho da garrafa para o decanter (garrafa de cristal). Esta deve ser realizada em dois casos: nos vinhos tintos de guarda que estiveram muito tempo na garrafa e apresentem borra (depósito) e nos vinhos tintos jovens e alguns vinhos brancos que beneficiem do arejamento que ocorre durante a trasfega da garrafa para o decanter.


A necessidade de arejamento dos vinhos que não formaram sedimento (depósito) é controversa. Uns defendem que o vinho “abre” no decanter enquanto outros consideram que o arejamento pode resultar em perda de frescura e de carácter frutado.

 

A prova e os copos

A escolha do copo é fundamental para o bom serviço do vinho, e a estética e a funcionalidade são os critérios a serem observados.


Requisitos básicos para os copos:

  • Corpo separado da base por uma haste
  • Abertura mais estreita que o corpo (com exceção da flûte)
  • Cristal ou vidro fino
  • Incolor
  • Limpeza cuidadosa
  • Volume em torno de 350 ml
  • O conteúdo não deve ultrapassar a metade

 

Relativamente à sequência de prova dos vinhos, devemos observar as seguintes regras:

Quanto aos Tipos

Brancos -> Tintos

Quanto à Qualidade

Medíocres -> Médios -> Bons -> Grandes

Quanto ao Corpo

Leves -> Encorpados

Quanto à Idade

Jovens -> Maduros

Quanto ao Teor de Açúcar

Secos -> Suaves -> Doces

 

Tabela de temperaturas:

 

VINHOS BRANCOS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Leves e ácidos

6 a 9

Exuberantes

8 a 10

Encorpados, com madeira

14 a 16

 

VINHOS ROSÉS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Todos de um modo geral

6 a 9

VINHOS TINTOS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Leves e frutados

12 a 14

Moderadamente encorpados

14 a 16

Encorpados, tânicos, maturados

16 a 18

ESPUMANTES

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Bruto

6 a 12

Meio seco e doce

6 a 10

Bruto envelhecido

8 a 12